O quarteto fantástico do HVAC-R

Vamos exercitar hoje o lado sala de aula do nosso blog para relembrar um dos conceitos elementares do nosso setor: os quatro componentes básicos de um circuito de refrigeração.

Um deles, como você sabe, é o evaporador. Ele recebe o ar quente soprado do meio ambiente, e que é absorvido pelo refrigerante antes de ser ejetado em outro ponto do sistema.

Há também o condensador, componente que ao invés de absorver a alta temperatura a rejeita, por meio de uma enorme transferência de calor ocorrida quando o refrigerante muda do estado líquido para o gasoso.

Já o dispositivo de expansão, seja ele uma válvula de expansão ou um tubo capilar, tem a função de reduzir a pressão do líquido, ao forçá-lo através de um bocal ou pequena abertura.

Quando se diminui a pressão do refrigerante, permite-se que ele entre em ebulição à temperatura mais baixa. Para facilitar esse processo, o dispositivo de medição muda a corrente do líquido para uma densa nuvem de gotículas, antes de sua entrada no evaporador.

E onde entra o compressor nisso tudo? Bem, a função principal dele é permitir que o calor contido no refrigerante seja exposto a temperaturas ambiente relativamente mais frias, única forma de ser removido.

Considerando que o ar exterior tem 35 ºC ou mais, é importante aumentar bastante a temperatura do refrigerante, e o compressor pode fazer isso ao subir a pressão na mesma proporção do calor do lado de fora.

Comente