A manutenção preventiva das unidades condensadoras é a melhor forma de evitar a necessidade de vários reparos no futuro, opção mais cara no volume de horas trabalhadas e nas trocas de urgência envolvendo peças e componentes.

Nossos colegas do Clube da Refrigeração publicaram matéria bastante interessante sobre este assunto, explicando como prevenir problemas no condensador, no motor/ventilador e também no compressor da unidade.

Por ficar mais exposto, o condensador recebe uma série de impurezas do ambiente e isso prejudica o fluxo de ar.

Sua limpeza deve ser feita com água, pano ou ar comprimido, nunca com produtos químicos, principalmente à base de cloro.

Mas vale lembrar que nas cozinhas industriais e restaurantes os resíduos de óleo devem ser removidos com desengordurante apropriado.

No ventilador a sujeira também é sempre indesejável, pois aumenta o consumo de energia e compromete a vida útil de todo o conjunto, devendo ser removida com pano ou ar comprimido.

Se o equipamento tiver hélices de alumínio, verificar seu balanceamento também faz parte do serviço.

Com relação ao compressor, que é o coração do sistema, existem dois aspectos fundamentais a observar.

O primeiro deles é a tensão, que sempre deve estar próxima da nominal (127 V ou 220 V), sendo também importante analisar a corrente consumida e compará-la com a recomendada pelo manual do fabricante.

Constatado que está tudo bem na área elétrica, o passo seguinte é verificar se existem vibrações provocadas por fixações frouxas, nada que um bom reaperto não revolva. Isso é importante porque oscilações geram ruído excessivo, podendo ainda causar trincas nos pontos de brasagem que ligam o compressor ao restante do sistema.

Observando cuidados assim, fica mais fácil manter as unidades condensadoras funcionando sem a necessidade de intervenções corretivas, que além de mais caras, normalmente resultam em paradas operacionais não planejadas.