Talvez esta seja a pergunta mais ouvida no nosso setor, e não faltam bom motivos para que isto ocorra. Afinal, os HCFCs estão em baixa no mundo todo, por serem substâncias que destroem a camada de ozônio e contribuem para chamado efeito estufa. Com isso, o produto já escasseia, tornando-se mais caro a cada dia.

Para você ter uma ideia, desde 2004 o R-22 está proibido nos equipamentos novos produzidos na Europa, uma tendência que aos poucos vai se espalhar pelo resto do planeta.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, o País já cortou em 34% o uso desses compostos nocivos desde a implantação do Programa Brasileiro de Eliminação de HCFCs (PBH), em 2011. Até 2030, os consumidores vão abrir mão de 97,5% do consumo de HCFCs.

E você, meu amigo, já está se preparando para essa mudança? Certamente muita coisa vai acontecer antes do prazo final, e até lá o mercado deve estar adaptado, por exemplo, usando cada vez mais outros refrigerantes.

Uma providência que nós, refrigeristas, podemos tomar desde já é saber quais são as principais opções para substituir o R-22 em equipamentos de refrigeração comercial leve, por exemplo.

Fluido refrigerante R-422D

R-422D, fluido refrigerante desenvolvido para retrofit drop-in do R-22 em sistemas de ar condicionado

Os retrofits mais comuns neste campo envolvem, atualmente, a utilização do R-407F e do R-448A para refrigeração comercial, e do R-422D para retrofit drop-in em sistemas de ar condicionado. Este último refrigerante trata-se de uma mistura de dois HFCs (R-125 e R-134a) e um HC (R-600a) que, ao funcionar de forma muito semelhante ao R-22, permite o uso dos mesmos compressores, kit elétrico e óleo lubrificante.

Existe, porém, um ponto importante a ser considerado: o uso do R-422D reduz ligeiramente a capacidade de refrigeração, dependendo da aplicação. Em compensação, por possuir menor temperatura de descarga que o R-22, aumenta a vida útil do compressor, consumindo menos potência.

No mais, as mudanças são mínimas, envolvendo uma possível redução da temperatura de evaporação no tubo capilar; ajustes no número de voltas na válvula de expansão e uma carga aproximada de 5% menor, em relação à necessária numa instalação com R-22.

Bem, agora você conhece melhor o R-422D. Aos poucos eu vou comentar aqui sobre outras alternativas para substituição dos HCFCs, uma mudança que já está mexendo com o nosso dia a dia.

Fluido refrigerante R-407F

Fluido refrigerante R-407F substitui R-22 em sistemas de refrigeração comercial