Muitas vezes, quando a gente é chamado para descobrir o motivo do mau funcionamento do ar-condicionado, acaba percebendo que o problema todo é a falta de uma boa limpeza da unidade condensadora.

Trata-se da famosa manutenção preventiva, que, além de garantir a durabilidade do aparelho, evita quebras e economiza energia.

Bem, mas para dar tudo certo na hora de fazer esse serviço é importante tomar alguns cuidados.

O primeiro deles é a escolha do produto químico a ser usado para limpar as aletas de alumínio. Precisa ver, por exemplo, se ele é registrado na Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, o que comprova estar em ordem sua documentação sobre eficiência e procedência.

O passo seguinte é iniciar a diluição, seguindo sempre as instruções do rótulo, onde também costumam estar importantes dicas sobre manuseio seguro.

Lembre-se, estamos lidando com um detergente ácido, e por isso devemos mexer com ele sempre em áreas ventiladas, e usando os devidos equipamentos de proteção individual (EPIs).

Já a diluição correta e o tempo de ação indicados na embalagem são fundamentais para evitar a corrosão das peças e, consequentemente, a diminuição de sua vida útil, embora nos casos de extrema sujeira a proporção da mistura com água possa ser alterada.

Para completar o trabalho, o negócio é lavar bem todos os componentes, eliminando qualquer resíduo de produto químico, e depois secar o equipamento inteiro.

Feito tudo isso, parabéns, é só repetir a dose dentro de um ano, intervalo recomendado por praticamente todos os fabricantes para essa limpeza periódica da unidade externa do ar-condicionado.