Além de conhecer bastante a área técnica, todo o refrigerista que se preze precisa ser paciente e ter uma boa dose de persistência para testar vários pontos do sistema antes de chegar a um diagnóstico.

Um claro exemplo disso é quando a gente encontra uma câmara frigorífica formando excesso de gelo na parte anterior do evaporador e na tubulação traseira.

Em alguns casos, essa situação é tão crítica que chega a ser necessário desligar a máquina diariamente durante algumas horas, para fazer o desbloqueio.

Um bom começo é checar os ventiladores do evaporador e sua flecha de ar, assim como a resistência do degelo e os tempos do degelo e de parada para a drenagem da água.

Se a causa do problema não for nenhuma dessas, o negócio é ver se falta de fluido refrigerante no sistema, pois quando isso acontece o evaporador não é coberto por igual pelo gelo, formando um bloco que vai crescendo em sua entrada.

Mas também pode ser uma questão de superaquecimento incorreto, o que se descobre com uma medição pra checar se a carga está correta.

Ah, lembre-se também de verificar o ajuste da válvula de expansão e a atuação do degelo, bem como os sensores e as programações de set-point ou degelo, sendo muitas vezes necessário trocar o controlador.

Bem, fazendo todas essas checagens é praticamente impossível não localizar o motivo do excesso de gelo na evaporadora da câmara frigorífica, que após o seu trabalho, feito com muita paciência e foco, certamente voltará ao funcionar normalmente.

Deixe seu comentário

comentários